O que é a ISO 9001?

O que é a ISO 9001? Essa é a pergunta que muitos se fazem ao deparar com uma empresa que possuem esta norma. Vamos então simplificar o entendimento deste assunto!

O que é?

International Organization for Standardization, ou simplesmente ISO, é uma organização não-governamental fundada em Genebra, em 1947. Hoje está presente em cerca de 157 países, com a função de promover a normatização de produtos e serviços, para que a qualidade dos mesmos seja permanentemente melhorada.

Este conjunto de normas vem para estabelecer requisitos que auxiliam a melhoria dos processos internos, a maior capacitação dos colaboradores, o monitoramento do ambiente de trabalho, a verificação da satisfação dos clientes, colaboradores e fornecedores, num processo contínuo de melhoria do sistema de gestão da qualidade.

A ISO 9001:2008

A Iso 9001:2008 é a versão mais atual da norma, reformulada em 2008, e está em “DIS” (“Draft International Standard”), ou seja, constitui apenas um rascunho, embora possa ser considerada como a sua versão final. É importante destacar que mudanças significativas foram identificadas em apenas alguns de seus pontos.

Entendendo melhor…

… vamos descrever abaixo alguns dos aspectos a serem abordados pela organização no momento da implementação da ISO 9001:2000, lembrando sempre que alguns desses requisitos variam de acordo com o tamanho e ramo de atividade da empresa.

Deve ser feita a análise de todo processo e garantir a padronização, monitoramento e documentação de todo o processo que tem influência no produto.

  • Responsabilidade da direção: requer que a política de qualidade seja definida, documentada, comunicada, implementada e mantida. Além disto, requer que se designe um representante da administração para coordenar e controlar o sistema da qualidade.
  • Sistema da qualidade: deve ser documentado na forma de um manual e implementado também.
  • Análise crítica de contratos: os requisitos contratuais devem estar completos e bem definidos. A empresa deve assegurar que tenha todos os recursos necessários para atender às exigências contratuais.
  • Controle de projeto: todas as atividades referentes à projetos (planejamento, métodos para revisão, mudanças, verificações, etc.) devem ser documentadas.
  • Controle de documentos: requer procedimentos para controlar a geração, distribuição, mudança e revisão em todos os documentos codificados na empresa.
  • Aquisição: deve-se garantir que as matérias-primas atendam às exigências especificadas. Deve haver procedimentos para a avaliação de fornecedores.
  • Produtos fornecidos pelo cliente: deve-se assegurar que estes produtos sejam adequados ao uso.
  • Identificação e rastreabilidade do produto: requer a identificação do produto por item, série ou lote durante todos os estágios da produção, entrega e instalação.
  • Controle de processos: requer que todas as fases de processamento de um produto sejam controladas (por procedimentos, normas, etc.) e documentadas.
  • Inspeção e ensaios: requer que a matéria-prima seja inspecionada (por procedimentos documentados) antes de sua utilização.
  • Equipamentos de inspeção, medição e ensaios: requer procedimentos para a calibração/aferição, o controle e a manutenção destes equipamentos.
  • Situação da inspeção e ensaios: deve haver, no produto, algum indicador que demonstre por quais inspeções e ensaios ele passou e se foi aprovado ou não.
  • Controle de produto não-conformes: requer procedimentos para assegurar que o produto não conforme aos requisitos especificados é impedido de ser utilizado inadvertidamente.
  • Ação corretiva: exige a investigação e análise das causas de produtos não-conformes e adoção de medidas para prevenir a reincidência destas não-conformidades.
  • Manuseio, armazenamento, embalagem e expedição: requer a existência de procedimentos para o manuseio, o armazenamento, a embalagem e a expedição dos produtos.
  • Registros da qualidade: devem ser mantidos registros da qualidade ao longo de todo o processo de produção. Estes devem ser devidamente arquivados e protegidos contra danos e extravios.
  • Auditorias internas da qualidade: deve-se implantar um sistema de avaliação do programa da qualidade.
  • Treinamento: devem ser estabelecidos programas de treinamento para manter, atualizar e ampliar os conhecimentos e as habilidades dos funcionários.
  • Assistência técnica: requer procedimentos para garantir a assistência à clientes.
  • Técnicas estatísticas: devem ser utilizadas técnicas estatísticas adequadas para verificar a aceitabilidade da capacidade do processo e as características do produto.

A adoção das normas ISO é vantajosa para as organizações uma vez que lhes confere maior organização, produtividade e credibilidade – elementos facilmente identificáveis pelos clientes – aumentando a sua competitividade nos mercados nacional e internacional. Os processos organizacionais necessitam ser verificados através de auditorias externas independentes.

A presença de uma certificação como a ISO  pode causar um impacto muito grande na sua empresa, e para qual lado esse impacto tenderá só depende do modo de implementação e evolução que este processo terá dentro da empresa.

Vinícius Mont Serrat

Sobre

Fundador

Deixe um comentário

Seu comentário é muito importante para nós. Fique tranquilo, seu e-mail não será publicado.

Aguarde...